Siga-nos twitter facebook
Edição: Brasil
Clique aqui para recebernossa newsletter gratuita cliquez ici
Empresas e indústria

Chromavis Fareva investe 50 milhões de euros em uma nova unidade na Itália

O Grupo francês Fareva decidiu investir alto em sua empresa italiana Chromavis: ao todo, 50 milhões de euros serão destinados à construção de uma fábrica que provavelmente será uma das mais futuristas e modernas do mundo. O empreendimento foi apresentado na segunda-feira passada a um pequeno grupo de personalidades locais e colaboradores da empresa por Fabrizio Buscaini – CEO da Chromavis e um dos principais incentivadores do projeto – e Jean-Pierre Fraisse, vice-presidente de Operações da Fareva. Visivelmente emocionado, Fabrizio Buscaini mostrou imagens em 3D das futuras instalações, que deverão começar a funcionar até 2020. Confira a seguir os detalhes do projeto.

Fabrizio Buscaini, CEO da Chromavis e Jean-Pierre Fraisse, vice-presidente (...)

Fabrizio Buscaini, CEO da Chromavis e Jean-Pierre Fraisse, vice-presidente de Operações da Fareva

Sem dúvida alguma, o projeto arquitetônico da nova fábrica, onde funcionará também a sede da empresa, é uma caixinha de surpresas. Em primeiro lugar, a cor: preto. Em seguida, o próprio conceito dos primeiros prédios que acolherão os escritórios e os laboratórios de pesquisa: imensos cubos negros multifacetados e assimétricos que parecem brotar do solo, com amplas superfícies de vidro para que a luz natural possa entrar.

Dentro da fábrica funcionará uma minifábrica inteiramente dedicada à industrialização dos produtos, criada com o objetivo de agilizar os processos e garantir o máximo de eficácia e flexibilidade.

Sem falar na área ocupada pela fábrica: 50.000 m2 construídos em um terreno de 100.000 m², mergulhado em um cenário de natureza exuberante com jardins e plataformas verdejantes. Situadas na periferia do vilarejo de Offanengo, nas proximidades de Crema, as novas instalações reunirão, em um mesmo local, todos os escritórios e fábricas que a empresa possui atualmente em Vaiano Cremasco, Chieve e Crespiatica.

"Este é, com toda certeza, o maior investimento industrial da história do Grupo Fareva", explicou Jean-Pierre Fraisse. "O projeto, que dentro de alguns meses ganhará forma, não teria sido possível sem a determinação e os recursos financeiros da companhia", ressaltou Fabrizio Buscaini.

Em 2017, o faturamento da Chromavis totalizou 150 milhões de euros. O objetivo para 2018 é movimentar 185 milhões de euros, com um quadro funcional de 880 funcionários. A empresa possui também cinco centros de P&D e fornece produtos para 300 clientes espalhados por 34 países.

"Nosso objetivo é, claramente, multiplicar por dois o faturamento no médio prazo. Somos atualmente a segunda maior empresa do setor na Itália e nossa meta é conquistar o primeiro lugar do ranking. Para chegarmos lá, é preciso visão, paixão, determinação e orgulho. O mundo da beleza avança em ritmo acelerado. Atualmente, desenvolvemos novos produtos em menos de três meses. Atuamos como um verdadeiro laboratório de ideias que prepara o futuro do setor de maquiagem. As novas instalações de Offanengo oferecerão uma plataforma de inovação e criatividade para a empresa", conclui Fabrizio Buscaini.

(Tradução: Maria Marques)

Portfólio

© 2018 - Brazil Beauty News - www.brazilbeautynews.com

mais recentes
Foco
Thermolat: novo ingrediente da Symrise tem ação aquecedora

Thermolat: novo ingrediente da Symrise tem ação aquecedora

O novo princípio ativo sensorial da Symrise proporciona uma suave sensação de calor sobre a pele, semelhante à de um raio de sol. Com o nome de Thermolat, ele foi desenvolvido para entrar na composição de cremes, géis e bálsamos e produz efeitos duradouros, com a vantagem de não provocar sensação de ardência ou queimação. "Comparado com o (...)

+ informações
Palavra de especialista
Oportunidades em produtos de coloração no Brasil

Juliana Martins
Oportunidades em produtos de coloração no Brasil

A crise econômica e a subcategoria de produtos de coloração. As vendas no varejo de produtos de coloração podem ter tido um bom aliado nos últimos três anos: a crise econômica. Talvez por terem suas rendas reduzidas, os brasileiros podem ter deixado de gastar dinheiro com alguns serviços, como aqueles oferecidos por salões de beleza. O (...)

+ informações

Seções